• Estação Romana da Quinta da Abicada

    Estação Romana da Quinta da Abicada

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

  • Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

    Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

  • Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

    Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

  • Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

    Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

  • Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

    Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

  • Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

    Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

  • Torreões do Castelo de Loulé

    Torreões do Castelo de Loulé

  • Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

    Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

  • Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

    Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

  • Castelo de Paderne

    Castelo de Paderne

  • Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

    Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

  • Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

    Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

  • Fortaleza e Promontório de Sagres

    Fortaleza e Promontório de Sagres

  • Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

    Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

Página Inicial Monumentos do Algarve Bons Momentos Bons Momentos Prémio Regional Maria Veleda

Em Destaque

Cartaz Bando Surunyo

“Sons Antigos a Sul” - Bando de Surunyo

Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, próximo dia 26 de agosto, pelas 17 horas

 

A V Edição do Ciclo de Música Antiga “Sons Antigos a Sul”, na Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe, irá encerrar no próximo dia 26 de agosto, pelas 17 horas, com o Bando de Surunyo, e o tema "Loas, romances e vilancicos nos tempos da Restauração (1640 - 1668)”. 

O Bando de Surunyo é um ensemble português sediado no Porto dedicado à interpretação de música inédita composta em Portugal no século XVII. O agrupamento consiste num octeto vocal (três sopranos, dois altos, um tenor, um barítono e um baixo) e três instrumentos de baixo contínuo (viola da gamba, baixão e corda pulsada). Os concertos d’O Bando de Surunyo estão concebidos para poderem incorporar uma componente cénica, baseada na dança e gestualidade barroca, com a participação de um a três bailarinos. O nome do ensemble é retirado da obra A Minino tam Bonitio, significando Bando de Estorninhos. 

Integram este ensemble português:

Tiple - Ana Vieira Leite, Marta Martins, Tania Esteves;

Alto - Patrícia Silveira, Tiago Ribeiro José Leite;

Tenor - Carlos Meireles;

Baixo - Sérgio Ramos;

Viola da gamba - Carmina Repas Gonçalves;

Violas de cinco e seis ordens - Hugo Sanches;

Baixão e direcção - Mélodie Michel;

Orientação científica - José Abreu, Paulo Estudante

Esta é uma iniciativa produzida pela Academia de Música de Lagos, integrada no ciclo “Música no DiVaM” do programa DiVaM – Dinamização e Valorização dos Monumentos – 2016 promovido pela Direção Regional de Cultura do Algarve em parceria com agentes culturais da região.

DIA NACIONAL DAS BANDAS FILARMÓNICAS - 1 SETEMBRO

Comemoração Regional| 1 setembro| Largo da Sé | FARO | 21h30

As bandas filarmónicas representam uma parte expressiva do total de agrupamentos musicais não profissionais em Portugal, com intervenção notória a nível local, remontando a história da sua atividade ao primeiro quartel do seculo XIX.

A sua presença é particularmente indispensável nas festas religiosas e em atos solenes, cruzando vários domínios musicais nos seus repertórios, para além de se constituírem como uma rede paralela de escolas de música em todo o país.

Das cerca de 700 bandas filarmónicas e fanfarras em atividade no país, sensivelmente metade é associada e mantém uma relação privilegiada com a Fundação Inatel, cuja ação se tem pautado pelo estímulo à continuidade da expressão cultural e artística destes agrupamentos musicais e culturais e pelo contributo estruturado para a sua atividade continuada, através da concessão de apoio para aquisição e reparação de instrumentos, da promoção de concursos de incentivo à criação e composição, de formações em várias áreas, de intercâmbios e de outras participações.

Hoje, as Bandas Filarmónicas constituem-se como meios de dinamização cultural e musical, assumindo funções socioeconómicas de grande valor, que é importante aproveitar e incentivar pois possuem um papel essencial na democratização da música, bem como se constituem em espaços de partilha, de inclusão e de promoção de coesão social. Como demonstração do reconhecimento do trabalho que as bandas desenvolvem a favor da sociedade e da cultura, em 2013 o Governo instituiu o dia 1 de Setembro como o Dia Nacional das Bandas Filarmónicas.

À semelhança do ano passado, a Fundação INATEL realiza uma comemoração regional em Faro, numa parceria estreita com a Direção Regional da Cultura do Algarve e o Município de Faro, contando com o apoio do Teatro das Figuras e da Confederação Musical Portuguesa no apoio à divulgação.

Cartaz Noites Fantasticas em Castelos Fantásticos

Castelo de Aljezur 

Noites Fantásticas em Castelos Fantásticos é um programa dirigido a famílias, à população em geral e também a visitantes, que visa valorizar monumentos e envolver a comunidade local, numa lógica de aproximação desta ao monumento, através de várias abordagens, nomeadamente a Interpretação do Património, a Música e o Teatro.

O programa integra-se numa aposta por parte da Vicentina - Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste, em desenvolver e apresentar atividades de cariz cultural diferenciadoras que cruzem áreas culturais e artísticas diversificadas, que proporcionem experiências em torno do património material e imaterial existente no território.

A atividade que terá lugar no Castelo de Aljezur, no próximo dia e noite de 27 de agosto divide-se em duas partes. A primeira parte, denominada Vamos Tomar o Castelo, tem inicio às 18 horas com a receção dos participantes junto ao Mercado Municipal de Aljezur; segue-se uma caminhada pelo centro histórico de Aljezur até ao Castelo.
Já no interior do Castelo de Aljezur existirá um momento de convívio entre mouros e cristãos, que contará com a participação de alguns jovens alunos da escola de música dos Bombeiros Voluntários de Aljezur e elementos do grupo de teatro per-versus.

Este momento - convívio antecipará a apresentação Sítios com História da atriz Neusa Dias, que acontecerá pelas 20h30. Sítios com História é um projeto teatral que nos desafia a conhecer lugares que fazem parte do nosso património, mas que muitas vezes não são de facto observados, ocupados e pensados. A atriz Neusa Dias, apresenta-nos uma abordagem que explora a biografia do lugar, num trabalho com um foco etnográfico e antropológico, como se procurasse a história de vida de um indivíduo, em busca das suas verdades e omissões. Estamos perante um projeto específico do lugar, em que a arte teatral parte deste e neste acaba, e onde o lugar não é um mero espaço decorativo ou palco alternativo, sendo antes protagonista. Por isso, cada apresentação é irrepetível e única.

Na segunda parte, pelas 22h00, o Serão no Castelo, teremos um concerto de M- PeX, músico, compositor e produtor que tem na guitarra portuguesa o traço distintivo da sua identidade musical, mesclando a sua sonoridade com música eletrónica. As suas criações procuram posicionar este instrumento em estéticas sonoras diversificadas, culminando numa confluência musical.

Os interessados em participar na primeira parte do programa, Vamos Tomar o Castelo, deverão inscrever-se através do contacto 282 680 120 ou por mensagem de correio eletrónico, através de vicentina@vicentina.org.

Esta é uma iniciativa produzida pela Vicentina, Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste, integrada no ciclo “DiVaM para os + e - pequenos” do programa de Dinamização e Valorização dos Monumentos / DiVaM 2016, promovido pela Direção Regional de Cultura do Algarve em parceria com agentes culturais da região.

Contactos:

Direção Regional de Cultura do Algarve

E-mail: geral@cultalg.pt  

Telef. 289 896 070

_______________________________________

Fortaleza de Sagres

E-mail: fortaleza.sagres@cultalg.pt

 Telef. 282 620 140

Cartaz Prémio Maria Veleda

Prémio Regional «Maria Veleda»|2016

 

Aberto a apresentação dos projetos ao Prémio Regional "Maria Velada" até ao dia 9 de setembro de 2016

Todas as informações aqui

Programa Algarve – de valorização artística e promoção do território

Abertas novas propostas até 23 agosto

DIVULGAÇÃO

 

O Programa Algarve – de valorização artística e promoção do território, nasce de um desafio das Secretarias de Estado da Cultura e do Turismo ao criadores, associações culturais e Municípios do Algarve para apresentarem propostas de forma a construir um programa cultural colaborativo e participado, que visa aumentar a oferta cultural nos meses de outubro de 2016 a maio de 2017.

Nesse sentido, divulga-se a abertura de novo período de apresentação de propostas entre 9 e 23 de agosto para os agentes culturais e criadores que não o tenham realizado na primeira fase.

Para mais informações sobre o Programa Algarve – de valorização artística e promoção do território, bem como para o envio das propostas (de acordo com o formulário em anexo) devem fazê-lo para Dália Paulo dalia.paulo@mc.gov.pt  ou para o telemóvel - 917804605.

Formulário

 

LogoPrograma de Apoio à Internacionalização

Estão abertas até 31 de agosto as candidaturas para o Programa de Apoio à Internacionalização das Artes 2016, nas áreas da arquitetura, artes digitais, artes plásticas, dança, design, fotografia, música, teatro e cruzamentos disciplinares.

Com um montante financeiro global disponível de 400.000,00 euros, este programa irá apoiar um número máximo de 45 candidaturas.

O Programa de Apoio à Internacionalização visa o apoio à representação e circulação internacional de artistas e produções artísticas, pelo que as candidaturas deverão propor a apresentação pública de projetos fora do território nacional. Podem candidatar-se as pessoas coletivas e grupos informais com residência fiscal em Portugal continental e pessoas singulares que aqui exerçam maioritariamente a sua atividade profissional.

O prazo limite de apresentação de propostas é de 31 de agosto.

Mais informações aqui - www.dgartes.pt

 Assinatura do Protocolo de Colaboração para Valorização, Restauro e Conservação da Torre Albarrã do Castelo de Paderne Castelo de Paderne

O Castelo de Paderne está classificado com o grau de Imóvel de Interesse Público, pelo Decreto N.º 516/71 de 22-11, e, beneficia de uma Zona Especial de Protecção, nos termos da Portaria n.º 978/99, Diário da República (2.ªsérie). A sua classificação como um bem de valor cultural nacional atendeu a que corresponde ao paradigma de um hisn - uma pequena fortificação rural hispano--muçulmana do período almóada (2ª metade do século XII e primeiras décadas do século XIII)-  em cujas muralhas foi utilizado um único e já perdido processo construtivo, a taipa militar e que  a estrutura chegou, até nós, mantendo a técnica construtiva e o desenho que lhe deram os seus fundadores, no século XII.

Os vestígios arqueológicos, no interior do castelo, correspondem ao urbanismo islâmico da fundação, às posteriores ocupações medieval e moderna, e, à ruína de uma capela que teria a actual configuração, em inícios do séc. XVIII.

No âmbito regional, pelas suas características estruturais e pela qualidade ambiental e paisagística da sua envolvente, o castelo de Paderne impõe-se como um notável valor cultural, que ganha um reforçado sentido devido à sua plena compatibilidade com o uso turístico, associado ao facto de se situar no concelho de Albufeira, município que acolhe uma elevada percentagem do movimento turístico da região algarvia.

Subentende-se a conveniência de valorizar este bem cultural, de significado histórico-cultural impar na região. Para isso é necessário a continuação de obras de conservação e restauro dos módulos de taipa almóada, agora na Torre Albarrã utilizando, como em anterior intervenção piloto, os materiais e os processos construtivos compatíveis com a tipologia construtiva deste edifício histórico. O custo total da intervenção está previsto com um valor de oitenta e sete mil quatrocentos e oitenta e oito euros e cinquenta e dois cêntimos, a que acrescerá o IVA à taxa legal.

A Direção Regional de Cultura, que dispõe, com autoria do Arq. Manuel López Vicente, de um projecto de conservação e restauro, para a Torre Albarrã, desde 2010, não conseguiu até à data por questões de orçamentais, satisfazer aquele objetivo, apesar de  o ter mantido entre as suas prioridades.

De acordo com os dois protocolos assinados, dia 28 de julho, nos Paços do Concelho de Albufeira, a Direção Regional de Cultura do Algarve compromete-se a candidatar a obra ao CRESCE 2020,  a Câmara Municipal de Albufeira, em financiar a compartida nacional em 30 000 Euros  e a Fundação Milénio BCP em conceder  um mecenato no valor de 30  000 Euros.

Regista-se com satisfação esta parceria inovadora entre as três entidades, em favor da valorização do património algarvio,  de que devemos garantir a continuidade às gerações futuras.

Recorte do jornal Postal

Num artigo sobre as comunidades criativas, a cultura e o turismo reconhecíamos em 2008 como: "A cultura e as "indústrias criativas" têm sido determinantes para a (re)produção e (re)criação dos espaços urbanos; podemos mesmo afirmar que alguns locais foram reconstruídos ou até concebidos propositadamente para o turismo e para o lazer" - Gonçalves, A. (2008), - "As comunidades criativas, a cultura e o turismo", Revista dos Algarves, pp.10-18.

Falava-se à data na necessidade das cidades e das regiões de serem criativas, de promoverem novas estratégias de regeneração e de dinamização do seu tecido económico e social. [...]

(Todo o artigo, saído no jornal Postal- Cultura Sul, no dia 8 de julho, aqui)

 

Cartaz - A Sul Nenhum Norte

Exposição de Pedro Amaral - A Sul de Nenhum Norte

 

Inauguração no dia 14 de maio, nas  Ruínas de Milreu, em Estoi ­ Faro, pelas 17h30.

Encerramento 18 de setembro. 

A exposição " A Sul de nenhum Norte ", com obras do artista Pedro Amaral e curadoria da licenciatura em Artes Visuais, 

Este evento é promovido em parceria pelo CIAC e pela Direção Regional de  Cultura do Algarve (DRCAlg) com o objetivo de dinamizar a interação entre as  comunidades académica e local, estimulando diálogos entre arte e património  cultural da região através do desenvolvimento conjunto da programação de  exposições na Casa Rural das Ruínas Romanas de Milreu, localizadas junto à freguesia de Estói (Faro).

Sobre o artista:

Pedro Amaral vive e trabalha em Sintra. Sem formação artística, trabalhou  ativamente em ilustração nos anos 80 e 90.  A fundação com Alice Geirinhas e  João Fonte Santa do coletivo Sparring Partners em 1995 marca a entrada no  universo da Arte Contemporânea, contexto onde expõe regularmente desde  essa altura. A Pintura e mais recentemente o Desenho têm sido  os suportes  primordialmente escolhidos mas também o vídeo e a instalação e performance.  Da Galeria ZDB à integração de algumas exposições e dinâmicas marcantes  da década de 90 (em colaboração com nomes e comissários/artistas como  Paulo Mendes e Pedro Cabral Santo), de individuais em Galerias mainstream a  feiras  de  arte  internacionais,  mas  nunca  abandonando  os  contextos  mais  independentes e autónomos como oProjeto Museu – Casa Bernardo, o Pogo  Teatro,  o  Salão  Olímpico,   o   projeto  “Atlas  Secreto“  ou  os  mais  recentes   comissariados de arte panfletária de João Fonte Santa. O seu trabalho está  presente nas coleções Círculo de Artes Plásticas de Coimbra, Museu do Neo  Realismo, Fundação PMLJ e diversas coleções particulares em Portugal e no  estrangeiro.

LogotipoConferência do Grupo de Trabalho de Sistemas de Informação em Museus da BAD 

No dia 30 de setembro de 2016 irá realizar-se a Conferência do Grupo de Trabalho de Sistemas de Informação em Museus da BAD – Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas. Esta Conferência terá lugar no Porto, no Instituto Superior de Engenharia do Porto (Auditório H202).

Informações aqui

Cartaz

"Congresso Ibero-Americano: Património, suas matérias e imatérias"

O Congresso Ibero-Americano “Património, suas matérias e imatérias” a ocorrer em Lisboa, nas instalações do LNEC, nos dias 2 e 3 de novembro de 2016, procura criar o ambiente para a realização de diálogos cruzados entre investigadores, técnicos e especialistas, oriundos de diferentes áreas disciplinares, que estejam interessados em reflectir e discutir o Património Cultural nas suas componentes materiais e imateriais, incluindo as problemáticas socioculturais que lhe estão associadas.

O Congresso será uma organização do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), do Centro em Rede de Investigação em Antropologia do Instituto Universitário de Lisboa (CRIA) e o Centro de Estudos Internacionais do ISCTE-IUL (CEI-IUL)

Todas as informações em: http://patrima.lnec.pt/

Inscrições em: http://www.lnec.pt/pt/gca/index.php?id=788
 

Fortaleza de Sagres

Monumentos tutelados pela Direção Regional de Cultura do Algarve aumentam visitantes

Os monumentos com fruição pública controlada sob tutela da Direção Regional de Cultura do Algarve – Fortaleza de Sagres, Ermida de N.ª Senhora de Guadalupe (Vila do Bispo), Monumentos Megalíticos de Alcalar (Portimão) e Ruínas Romanas de Milreu (Faro) - registaram um aumento global de 10,3% de visitantes no primeiro semestre de 2016 relativamente ao período homólogo anterior.

A Direção Regional de Cultura do Algarve tem procurado divulgar e dinamizar os monumentos por si tutelados. Além das intervenções de reabilitação e valorização, que visam melhorar as condições de fruição, também a criação em 2014 do DIVAM - Programa de Dinamização e Valorização dos Monumentos, em parceria com várias associações culturais e municípios algarvios, oferece aos visitantes (muitos deles residentes) uma programação cultural variada, contribuindo para uma maior diversidade na oferta cultural complementar dos monumentos do Algarve, levando as comunidades próximas a revisitar o seu património.

A recente distinção do Promontório de Sagres com a Marca Património Europeu poderá, pelo seu reconhecimento, contribuir para o reforço da valorização deste património único a nível europeu e mundial.

 

Fotografia:  © DRCAlgarve/João Pedro Costa

Milreu - fotografia de Olavo

Novos horários nos Monumentos afetos à Direção Regional

No âmbito da entrada em vigor da Lei n.º 18/2016, de 20 de junho, que define as 35 horas de trabalho como limite máximo semanal dos períodos normais de trabalho, foi necessário proceder a alterações nos horários de abertura dos monumentos tutelados pela Direção Regional de Cultura do Algarve. 

Mediante o exposto informamos que a partir do dia 1 de Julho de 2016 os monumentos com estruturas de acolhimento afetos à Direção Regional de Cultura do Algarve têm o seguinte horário de abertura ao público:

FORTALEZA DE SAGRES

Maio a Setembro
Das 9:30 às 20:00
Última entrada 30 minutos antes do encerramento

Outubro a Abril
Das 9:30 às 17:30
Última entrada 30 minutos antes do encerramento

 



ERMIDA NOSSA SENHORA DE GUADALUPE / RUÍNAS ROMANAS DE MILREU

Maio a Setembro
Das 10:30 às 13:00 e das 14:00 às 18:30
Última entrada 30 minutos antes do encerramento

Outubro a Abril
Das 9:30 às 13:00 e das 14:00 às 17:00
Última entrada 30 minutos antes do encerramento

Entrevista da Drª Alexandra Gonçalves, Diretora Regional da Cultura do Algarve, ao Sul Informação e à Rádio Universidade do Algarve (RUA)

< previous12