• Estação Romana da Quinta da Abicada

    Estação Romana da Quinta da Abicada

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar - edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – interior do edifício tumular "Alcalar 7"

  • Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

    Monumentos Megalíticos de Alcalar – "Um dia na pré-história"

  • Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

    Castelo de Aljezur – Torre semi-cilindrica

  • Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

    Castelo de Aljezur – Muralha e acesso

  • Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

    Ermida de N.S. de Guadalupe e Casa rural

  • Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

    Panorâmica da exposição no interior da Casa rural

  • Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

    Castelo de Loulé – "Música nos Monumentos"

  • Torreões do Castelo de Loulé

    Torreões do Castelo de Loulé

  • Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

    Ruínas Romanas de Milreu – Casa rural

  • Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

    Ruínas Romanas de Milreu – Pormenor de mosaico

  • Castelo de Paderne

    Castelo de Paderne

  • Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

    Castelo de Paderne – Ruína da Ermida de N.S. da Assunção

  • Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

    Ruína da Ermida de N.S. da Assunção - "Música nos Monumentos"

  • Fortaleza e Promontório de Sagres

    Fortaleza e Promontório de Sagres

  • Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

    Capela de N.S. da Graça – "Música nos Monumentos"

Página Inicial Monumentos do Algarve Bons Momentos Promontório de Sagres Prémio Regional Maria Veleda

Em Destaque

Cartaz Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2017

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2017

A Direção-Geral do Património Cultural, coordenadora nacional do DIMS 2017, em colaboração com o ICOMOS Portugal, convida as entidades públicas e privadas a associarem-se a esta comemoração através da organização de iniciativas dirigidas ao público.

Em 2017, o tema proposto para o DIMS pelo ICOMOS Internacional é PATRIMÓNIO CULTURAL E TURISMO SUSTENTÁVEL.

Numa época de marcada globalização económico-cultural, de profundas transformações sociais e do aumento exponencial do número de turistas, a salvaguarda, estudo, interpretação e divulgação do património é um factor fundamental para a afirmação da diversidade cultural dos territórios e dos países, constituindo igualmente um elemento chave  para o reforço do conhecimento e do respeito entre os povos. A DGPC promove a divulgação deste tema com a finalidade de celebrar os benefícios de uma relação saudável entre o turismo e o património cultural.

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS), foi criado pelo Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios (ICOMOS) a 18 de abril de 1982, e aprovado pela UNESCO no ano seguinte, com o objetivo de sensibilizar os cidadãos para a diversidade e vulnerabilidade do património, bem como para a necessidade da sua proteção e valorização. Celebrando o património nacional, comemora também a solidariedade internacional em torno do conhecimento, da salvaguarda e da valorização do património em todo o mundo.

Em cada país, é promovido, anualmente, um programa de atividades a nível nacional, cujo acesso, na grande maioria, é gratuito. A DGPC promoverá a divulgação do programa nacional do DIMS 2017, procurando cativar cada vez mais participantes para estas comemorações.

O espírito aberto do DIMS, tendo por objetivo sensibilizar as comunidades para a valorização do seu Património, abre também a possibilidade de, independentemente do tema específico para este ano, as entidades promotoras das iniciativas poderem apresentar a programação de atividades relacionadas com outros temas patrimoniais.

Programação disponível brevemente.

CartazExposição "Unforeseeable" de Pedro Cabral Santo

Unforeseeable inaugura no próximo dia 17 de fevereiro, pelas 18h, e estará patente até dia 19 de maio.

O CIAC, em parceria com a Direção Regional de Cultura do Algarve, promove a exposição Unforeseeable de Pedro Cabral Santo na casa Rural das Ruínas Romanas de Milreu, em Estoi, Faro. Esta exposição insere-se na programação desenvolvida, em conjunto, pelas duas instituições, com o objetivo de dinamizar a interação entre as comunidades académica e local, estimulando diálogos entre arte e património cultural da região.

A exposição Unforeseeable faz parte de um tríptico iniciado com Unconditionally (Colégio das Artes, 2014) e Absolutely (Galeria VFP, 2015). Nesta mostra, Pedro Cabral Santo desenvolveu um complexo dispositivo, onde envolve inúmeros meios e técnicas que, no seu conjunto, procuram envolver o espectador num ambiente que pretende explorar e abordar o papel dos artistas, e da arte, em torno de problemas, e acontecimentos genéricos, vigorados e ancorados nas nossas sociedades ditas contemporâneas – fenómenos político-sociais relevantes e imprevisíveis relacionados com a incessante disseminação de múltiplas e diferentes linguagens que constituem a essência do nosso mundo contemporâneo, e que se manifestam formalmente por entre a essência pictórica, escultórica e instalatória.

 

cartaz

Quem é Quem na Museologia Portuguesa

Corresponde a um desafio lançado pela Linha de Investigação “Estudos de Museus” (MuST) do Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-NOVA).

Responder a esse repto envolve a criação de um dicionário de museólogos portugueses, balizado entre o século XVIII e os anos 60 do século XX que, numa primeira fase, terá edição digital.

Esta iniciativa visa ampliar e sistematizar o conhecimento sobre as personalidades ligadas à museologia portuguesa, em áreas tão diversas como a arte, a ciência, a antropologia ou a arqueologia, tendo em consideração os contextos históricos que as envolveram.

PRAZO LIMITE DE SUBMISSÃO: 24 de Março de 2017

Os interessados deverão enviar um resumo de cada uma das entradas biográficas propostas (máx. de 250 palavras), num ficheiro WORD, em português, acompanhado de uma breve nota curricular (máx. de 150 palavras), para o email quemequem.iha.must@gmail.com.

Contacto: Joana d’Oliva Monteiro (quemequem.iha.must@gmail.com )

Concurso lusófono de TrofaCONCURSO LUSÓFONO - Conto Infantil

O principal objetivo deste Concurso organizado pela Câmara da Trofa com o apoio do Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., é defender e consolidar a língua portuguesa como expressão universal da nossa cultura e motivar a produção literária.

Este Concurso literário internacional que aposta na promoção e salvaguarda da literatura infanto-juvenil e da cultura lusófona estende-se a todos os países de língua oficial portuguesa, nomeadamente Portugal, Angola, Brasil, Moçambique, Cabo Verde, S. Tomé e Príncipe, Guiné Bissau e Timor.

Devido à consolidação deste concurso, este ano, os Prémios foram revistos e o Prémio Ilustração está a ganhar protagonismo, face à qualidade e quantidade de trabalhos apresentados, nas últimas edições.

Em paralelo, o Prémio Lusofonia também foi reforçado, para aumentar o incentivo aos escritores que pretendam participar.

Assim, o Prémio Matilde Rosa Araújo terá o valor de 2000 euros, o Prémio Lusofonia terá o valor de 1000 euros e o Prémio Ilustração ascende agora aos 1500 euros.

As obras devem ser enviadas, sob pseudónimo, até ao último dia útil do mês de maio de 2017 e em Portugal, podem fazê-lo, em mão (até às 18h00, do último dia útil do mês de maio de 2017), na Casa da Cultura da Trofa, Avenida D. Diogo Mourato, durante o horário do expediente ou via correio, através de carta registada.

Já nos outros países a entrega dos contos pode ser efetuada no Centro Cultural Português em Luanda (Angola), no Centro Cultural Português em Brasília (Brasil), no Centro Cultural Português na Praia (Cabo Verde), no Centro Cultural Português em Bissau (Guiné-Bissau), no Centro Cultural Português em Maputo (Moçambique), no Centro Cultural Português em S. Tomé (S. Tomé e Príncipe) e no Centro Cultural Português em Díli (Timor).

Este Concurso, cujos vencedores serão revelados nas Comemorações do Aniversário do Município, em novembro, é já considerado uma referência internacional na área da literatura e da criação e expressão literária em português, tendo já publicado inúmeras obras hoje bastante conhecidas junto do público mais jovem.

A Trofa prepara-se para galardoar mais um conto infantil inédito, criado em português, que irá assim, juntar-se aos onze  livros infantis editados pela Câmara Municipal. 

Mais informações aqui

CartazPrémio CEI-IIT Investigação, Inovação e Território

O Centro de Estudos Ibéricos CEI lança a convocatória à primeira edição do Prémio CEI-IIT Investigação, Inovação e Território, iniciativa que visa distinguir trabalhos, projetos de investigação e outras iniciativas que revistam uma dimensão inovadora, contribuam para divulgar estudos, experiências e boas práticas que concorram para reforçar a coesão, a cooperação e a competitividade dos territórios fronteiriços e de baixa densidade. Esta iniciativa decorre do compromisso do Centro de Estudos Ibéricos com a cooperação e difusão do conhecimento nestes territórios envolvendo investigadores, atores e instituições de diferentes regiões e países que apostam num justo equilíbrio entre a investigação e a ação. 

O Prémio CEI-IIT tem duas modalidades:

1. Apoio a trabalhos e projetos de investigação nas seguintes áreas: Dinâmicas territoriais e iniciativas de desenvolvimento local; Património, recursos do território e riscos naturais; Coesão social e Governança, capacitação e modernização institucional.

2. Apoio a projetos e iniciativas inovadoras de dinamização económica e social, que contribuam para a coesão dos territórios de baixa densidade, que apostem, sobretudo nos seguintes domínios: Valorização e uso eficiente dos recursos endógenos; Tecnologias ao serviço da qualidade de vida e Inovação territorial.

O apoio financeiro a conceder será de 2.500,00€ (dois mil e quinhentos euros) por modalidade. As candidaturas terão de ser submetidas até ao dia 17 de Abril de 2017.

Regulamento e Candidaturas

PROGRAMA CIÊNCIA E CULTURA   C2 DIÁLOGOS CRUZADOS

PROGRAMA CIÊNCIA E CULTURA  - C2 DIÁLOGOS CRUZADOS  

 

Numa Europa e num Mundo em permanente mudança, em que se colocam os desafios caraterísticos das sociedades contemporâneas, é imperativo colocar novas questões e estimular novas abordagens no encontrar de respostas, nas mais diversas áreas.

Na atualidade, é fundamental reunir um vasto e expressivo conjunto de saberes e experiências e promover a aproximação de duas dimensões que consideramos complementares: a cultura e a ciência. A aposta na valorização dos portugueses e na criação de um país com mais e melhor conhecimento é essencial ao desenvolvimento humano, individual e coletivo, e à afirmação de Portugal em território nacional e no espaço internacional.

A valorização da nossa identidade, estimula a necessidade de um trabalho interdisciplinar, necessariamente interministerial, e de um projeto construído em permanente diálogo, entre os diversos organismos e agentes, da ciência e da cultura, nomeadamente através da proposta de ações conjuntas que promovam a implementação de práticas e mecanismos de partilha de conhecimento e de cruzamento de experiências com o objetivo de potenciar saber, promover a divulgação e fruição do nosso legado histórico, artístico e cultural, tornando-o acessível e passível de ser apropriado pelos cidadãos, contribuindo assim para uma cidadania mais ativa.

À dimensão científica acrescenta-se a dimensão artística, no modo como se constrói pensamento e conhecimento e nas estratégias que utilizam – espírito crítico, distanciamento, imaginação, criatividade e inovação. As duas dimensões potenciam-se mutuamente na forma de perspetivar a realidade e de lhe dar sentido. 

O diálogo entre ciência, cultura e expressão artística permitirá uma nova abordagem no espírito das investigações e uma variedade de hipóteses de respostas, mais abrangentes pela sua combinação entre caraterísticas aparentemente opostas: racional e emocional, sistemático e imaginário, acentuando assim o seu caráter revisível, aproximado, criativo e crítico.

Para a prossecução destes objetivos promovemos um conjunto de ações, visando criar pontes e elos entre a ciência e a cultura, através de um programa destinado a provocar “mais ciência na cultura” e “mais cultura na ciência”. 

A par do aprofundamento da dinâmica colaborativa no plano da formação e da investigação, tão essencial e profícuo em todas as dimensões e, em especial, para o conhecimento, interpretação e divulgação da cultura e do património nacionais, promovemos um programa baseado nos princípios da responsabilidade social, cultural e patrimonial das instituições académicas e científicas, visando a criação de ligações entre estas e as instituições de cultura, combinando, a promoção de práticas culturais e de práticas científicas.  

O contexto de rede e articulação, num ambiente colaborativo e de co-criação/produção de conhecimento, considerando o tecido económico, social, artístico e cultural envolvente, estimula a criatividade e influencia a formação e a investigação, promove a partilha de recursos, cria oportunidades de mobilidade e de emprego, contribui para promover o papel de novos agentes culturais e a requalificação de outros atores e espaços de mediação com a sociedade.

O ciclo C2 Diálogos Cruzados é composto por sessões de trabalho visando aproximar e fomentar o diálogo e a criatividade entre agentes e instituições culturais e científicas e de ensino superior, envolvendo associações, empresas, e a administração central e local, por forma a explorar possibilidades e estratégias de colaboração, nomeadamente através da construção conjunta de agendas académicas, científicas e culturais. 

PROGRAMA

Sessão #1 Ciência e Cultura em Digital

15 Março 2017 - Pavilhão do Conhecimento, Lisboa 

Sessão #2 Conservação e Restauro do Património

27 Março - Universidade de Évora 

Sessão #3 Patrimonialização da Ciência e da Cultura

11 Abri l- Instituto Politécnico de Tomar

Sessão #4 Território: Cidades e Urbanismo

18 Abril - Coimbra (local a confirmar) 

Sessão #5 Formação e Mediação

2 Maio - Centro Ciência Viva de Tavira 

Sessão #6 Cultura e Ciência: Comunicação e Divulgação 

23 Maio - Casa das Artes, Porto 

Sessão #7 Artes Performativas 

9 Junho - Instituto Politécnico de Castelo Branco  

 

Mais informações: gabinete.sectes@mctes.gov.pt (A/c: Filipa Alves de Sousa)

Inscrições para participação através de: http://bit.ly/2nsVSsA.

 

Apresentação do n.º 4 da RP - Revista Património

Será apresentado no próximo dia 14 de março às 18h30, o número quatro da RP - Revista Património, uma parceria entre a Direção-Geral do Património Cultural e a Imprensa Nacional Casa da Moeda.

Este quarto número dedica o caderno principal ao tema Património e Sociedade, abordado através de oito artigos sob diferentes perspectivas. Pensamento, Projetos, Opinião e Sociedade são as rubricas que completam os cerca de 22 artigos de 31 autores, nas 184 páginas da Revista.

A apresentação será feita através de uma conversa em formato de mesa redonda, centrada no tema do caderno principal, com a intervenção de Carlos Fortuna, João Seixas, Raquel Henriques da Silva e Vítor Oliveira Jorge, moderada por Manuel Lacerda.

Coleção Estudos de Museus

Coleção Estudos de Museus: uma iniciativa editorial da DGPC em parceria com a editora Caleidoscópio

O mercado editorial português está carente de publicações na área dos museus e da Museologia, nomeadamente de estudos de grande fôlego e de sínteses sobre a história e os desafios dos museus portugueses. Contudo, nos últimos anos tem sido numerosa a apresentação de teses de doutoramento sobre museus e Museologia, aprovadas em diversas universidades nacionais. Infelizmente, a maioria dessas teses acaba por ficar reduzida ao conhecimento de um círculo restrito de investigadores e de estudantes, pois não são editadas.

Visando colmatar essa lacuna, a Direção-Geral do Património Cultural e a Editora Caleidoscópio criaram a nova Coleção Estudos de Museus, na qual são editados trabalhos de investigação, aprovados em diversas universidades. Para operacionalizar esta coleção, a Caleidoscópio constituiu um Conselho Editorial, formado por docentes universitários e em que a DGPC está representada.

Para mais informações

Logo

RODA DOS ALIMENTOS MEDITERRÂNICA INTERATIVA

A DGS e o PNPAS, em colaboração com o Grupo de Acompanhamento para a Salvaguarda e Promoção da Dieta Mediterrânica, apresentam a nova Roda dos Alimentos Mediterrânica, agora numa versão interativa. Esta ferramenta pedagógica, explica os vários conceitos ligados ao padrão alimentar mediterrânico tendo como base a Roda dos Alimentos Portuguesa. Ao longo da mesma, é também possível explorar os vários grupos de alimentos que compõem esta nova Roda, em conjunto com o número de porções diariamente recomendadas. São apresentados exemplos práticos e visualmente atrativos, salientando não só a componente alimentar, mas também os elementos inerentes estilo de vida mediterrânico.

Pretnde-se 

que a nova Roda dos Alimentos interativa possa ser utilizada pelos profissionais da saúde e educação e disponibilizada em unidades de saúde, assim como no contexto de sala de aula como uma ferramenta para auxiliar os professores na abordagem ao tema.

A versão interativa desta ferramenta encontra-se disponível em www.alimentacaosaudavel.dgs.pt e pode ser gratuitamente acedida e utilizada por todos.

Esta ferramenta interativa, concebida pelo PNPAS e Active Media, utilizou como referência o conceito original criado por investigadores da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto com o apoio da Direção-Geral do Consumidor.

Entrevista da Drª Alexandra Gonçalves, Diretora Regional da Cultura do Algarve, ao Sul Informação e à Rádio Universidade do Algarve (RUA)

Vídeo da Rota Omíada disponível a partir de hoje.

Uma versão mais curta e um documentário mais rico revelam os parceiros do projecto e suportam um excelente documentário sobre o legado Omíada nestes países!

Ver o filme completo (1:00.23)

Facebook